21. Al-Anbiyaa - سورة الأنبياء - ( The Prophets ) - Read Quran القران الكريم in Portuguese translation
Advertisement

The Quran  in  
Show Arabic Text Show All Translations
سورة الأنبياء
Al-Anbiyaa | 112 verses | The Prophets | Sura #21 | Meccan
Search | Recitation | Topics | Uthmani Script | Words | Quran Teacher
1Aproxima-se a prestação de contas dos homens que, apesar disso, estão desdenhosamente desatentos.
 
2Nunca lhes chegou uma nova mensagem de seu Senhor, que não escutassem, senão com o fito de escarnecê-la,
 
3Com os seus corações entregues à divagação. Os iníquos dizem, confidencialmente: Acaso, este não é um homem comovós? Assistir-lhe-eis à magia conscientemente?
 
4Dize: Meu Senhor conhece tudo quanto é dito nos céus e na terra, porque Ele é Oniouvinte, o Onisciente.
 
5Porém, afirmam: É uma miscelânea de sonhos! Ele os forjou! Qual! É um poeta! Que nos apresente, então, algum sinal, como os enviados aos primeiros (mensageiros)!
 
6Nenhum dos habitantes das cidades que exterminamos, anteriormente a eles, acreditou. Crerão eles?
 
7Antes de ti não enviamos nada além de homens, que inspiramos. Perguntai-o, pois, aos adeptos da Mensagem, se oignorais!
 
8Não os dotamos de corpos que pudessem prescindir de alimentos, nem tampouco foram imorais.
 
9Então, cumprimos a Nossa promessa para com eles e os salvamos, juntamente com os que quisemos, e exterminamos ostransgressores.
 
10Enviamos-vos o Livro, que encerra uma Mensagem para vós; não raciocinais?
 
11Quantas populações de cidades exterminamos, por sua iniqüidade, e suplantamos por outras?
 
12Porém, quando se deram conta do Nosso castigo, eis que tentaram fugir dele precipitadamente.
 
13Não fujais! Voltai ao que vos foi concedido e às vossas moradas, a fim de que sejas interrogados!
 
14Disseram: Ai de nós! Em verdade, fomos iníquos!
 
15E não cessou esta sua lamentação, até que os deixamos inertes, tal qual plantas segadas.
 
16Não riamos os céus e a terra e tudo quanto existe entre ambos por mero passatempo.
 
17E se quiséssemos diversão, tê-la-íamos encontrado entre as coisas próximas de Nós, se fizéssemos (tal coisa).
 
18Qual! Arremessamos a verdade sobre a falsidade, o que a anula. Ei-la desvanecida. Ai de vós, pela falsidade que (Nos) descreveis!
 
19Seu é tudo o que existe nos céus e na terra; e todos quanto se acham em Sua Presença, não se ensoberbecem emadorá-Lo, nem se enfadam disso.
 
20Glorificam-No noite e dia, e não ficam exaustos.
 
21Ou (será que) adotaram divindades da terra, que podem ressuscitar os mortos?
 
22Se houvesse nos céus e na terra outras divindades além de Deus, (ambos) já se teriam desordenado. Glorificado sejaDeus, Senhor do Trono, de tudo quanto Lhe atribuem!
 
23Ele não poderá ser questionado quanto ao que faz; eles sim, serão interpelados.
 
24Adotarão, porventura, outras divindades além d'Ele? Dize-lhes: Apresentai vossa prova! Eis aqui a Mensagem daquelesque estão comigo e a Mensagem daqueles que me precederam. Porém, a maioria deles não conhece a verdade, e a desdenha.
 
25Jamais enviamos mensageiro algum antes de ti, sem que lhe tivéssemos revelado que: Não há outra divindade além deMim. Adora-Me, e serve-Me!
 
26E dizem: O Clemente teve um filho! Glorificado seja! Qual! São apenas servos veneráveis, esses a quem chamam defilhos,
 
27Que jamais se antecipam a Ele no falar, e que agem sob o Seu comando.
 
28Ele conhece tanto o que há antes deles como o que há depois deles, e não podem interceder em favor de ninguém, salvode quem a Ele aprouver, são, ante seu temor, a Ele reverentes.
 
29E quem quer que seja, entre eles, que disser: Em verdade eu sou deus, junto a Ele! condená-lo-emos ao inferno. Assimcastigamos os iníquos.
 
30Não vêem, acaso, os incrédulos, que os céus e a terra eram uma só massa, que desagregamos, e que criamos todos osseres vivos da água? Não crêem ainda?
 
31E produzimos firmes montanhas na terra, para que esta não oscilasse com eles, e traçamos, entre aqueles, desfiladeiroscomo caminhos, para que se orientassem.
 
32E fizemos o céu como abóbada bem protegida; e, apesar disso, desdenham os seus sinais!
 
33Ele foi Quem criou a noite e o dia, o sol e a lua; cada qual (dos corpos celestes) gravita em sua respectiva órbita.
 
34Jamais concedemos a imortalidade a ser humano algum, anterior a ti. Porventura, se tu morresses, seriam eles imortais?
 
35Toda a alma provará o gosto da morte, e vos provaremos com o mal e com o bem, e a Nós retornareis.
 
36E, quando os incrédulos te vêem, não te tratam senão com zombarias, dizendo: É este que fala sobre os vossos deuses? Eblasfemam, à menção do Clemente.
 
37O homem é, por natureza, impaciente. Não vos apresseis, pois logo vos mostrarei os Meus sinais!
 
38E perguntaram: quanto se cumprirá esta promessa, se estais certos?
 
39Ah, se os incrédulos conhecessem o momento em que não poderão evitar o fogo sobre seus rostos e suas espáduas, nemtampouco ser socorridos!
 
40Pelo contrário, surpreendê-los-á (o fogo) inopinadamente e os aniquilará. Não poderão desviá-lo, nem serão tolerados.
 
41Mensageiros anteriores a ti foram escarnecidos; porém, os escarnecedores envolveram-se naquilo de que escarneciam.
 
42Dize: Quem poderá proteger-vos, à noite e de dia, (do seu castigo) do Clemente? Sem dúvida, eles desdenham a mençãodo seu Senhor.
 
43Ou têm, acaso, divindades que os defendem de Nós? Não podem sequer socorrer a si mesmos, nem estarão a salvo eNós!
 
44Contudo, agraciamo-los, tanto eles como seus pais, e até lhes prolongamos a vida. Porém, não reparam, acaso, em quetemos assolado a terra, reduzindo-a em suas bordas? São eles, porventura, os vencedores?
 
45Dize-lhes: Só vos admoesto com a revelação; no entanto, os surdos não ouvem a predicação, mesmo quando sãoadmoestados.
 
46Mas, quando um resquício do castigo e o teu Senhor os toca, dizem: Ai de nós! Em verdade, fomos iníquos!
 
47E instalaremos as balanças da justiça para o Dia da Ressurreição. Nenhuma alma será defraudada no mínimo que seja; mesmo se for do peso de um grão de mostarda, tê-lo-emos em conta. Bastamos Nós por cômputo.
 
48Havíamos concedido a Moisés e a Aarão o Discernimento, luz e mensagem para os devotos,
 
49Que temem intimamente seu Senhor e são reverentes, quanto à Hora.
 
50Esta é a mensagem bendita, que revelamos. Atrever-vos-eis a negá-la?
 
51Anteriormente concedemos a Abraão a sua integridade, porque o sabíamos digno disso.
 
52Ao perguntar ao seu pai e ao seu povo: Que significam esses ídolos, aos quais vos devotais?
 
53Responderam: Encontramos nossos pais a adorá-los.
 
54Disse-lhes (Abraão): Sem dúvida que vós e os vossos pais estais em evidente erro.
 
55Inquiriram-no: Trouxeste-nos a verdade, ou tu és um dos tantos trocistas?
 
56Respondeu-lhes: Não! Vosso Senhor é o Senhor dos céus e da terra, os quais criou, e eu sou um dos testemunhadoresdisso.
 
57Por Deus que tenho um plano para os vossos ídolos, logo que tiverdes partido...
 
58E os reduziu a fragmentos, menos o maior deles, para que, quando voltassem, se recordassem dele.
 
59Perguntaram, então: Quem fez isto com os nossos deuses? Ele deve ser um dos iníquos.
 
60Disseram: Temos conhecimento de um jovem que falava deles. É chamado Abraão.
 
61Disseram: Trazei-o à presença do povo, para que testemunhem.
 
62Perguntaram: Foste tu, ó Abraão, quem assim fez com os nossos deuses?
 
63Respondeu: Não! Foi o maior deles. Interrogai-os, pois, se é que podem falar inteligivelmente.
 
64E confabularam, dizendo entre si: Em verdade, vós sois os injustos.
 
65Logo voltaram a cair em confusão e disseram: Tu bem sabes que eles não falam.
 
66Então, (Abraão) lhes disse: Porventura, adorareis, em vez de Deus, quem não pode beneficiar-vos ou prejudicar-vos emnada?
 
67Que vergonha para vós e para os que adorais, em vez de Deus! Não raciocinais?
 
68Disseram: Queimai-o e protegei os vossos deuses, se os puderdes (de algum modo)!
 
69Porém, ordenamos: Ó fogo, sê frescor e poupa Abraão!
 
70Intentaram conspirar contra ele, porém, fizemo-los perdedores.
 
71E o salvamos, juntamente com Lot, conduzindo-os à terra que abençoamos para a humanidade.
 
72E o agraciamos com Isaac e Jacó, como um dom adicional, e a todos fizemos virtuosos.
 
73E os designamos imames, para que guiassem os demais, segundo os Nossos desígnios, e lhes inspiramos a prática dobem, a observância da oração, o pagamento do zakat, e foram Nossos adoradores.
 
74E concedemos a Lot a prudência e a sabedoria, salvando-o da cidade que se havia entregue às obscenidades, porque erahabitada por um povo vil e depravado.
 
75E o amparamos em Nossa misericórdia, porque era um dos virtuosos.
 
76E (recorda-te de) Noé quando, tempos atrás, nos implorou e o atendemos e o salvamos, juntamente com a sua família, dagrande aflição.
 
77E o socorremos contra o povo que desmentia os Nossos versículos, porquanto era um povo vil; eis que os afogamos atodos!
 
78E de Davi e de Salomão, quando julgavam sobre certa plantação, onde as ovelhas de certo povo pastaram durante anoite, sendo Nós Testemunha de seu juízo.
 
79E fizemos Salomão compreender a causa. E dotamos ambos de prudência e sabedoria. E submetemos a ele e a Davi asmontanhas e os pássaros para que Nos glorificassem. E fomos Nós o Autor.
 
80E lhe ensinamos a arte de faze couraças para vós, a fim de proteger-vos das vossas violências mútuas. Não estaisagradecidos?
 
81E submetemos a Salomão o vento impetuoso, que sopra a seu capricho, para a terra que Nós abençoamos, porque somosOnisciente.
 
82E também (lhe submetemos) alguns (ventos) maus que, no mar, faziam submergir os navios, além de outras tarefas, sendoNós o seu custódio.
 
83E (recorda-te) de quando Jó invocou seu Senhor (dizendo): Em verdade, a adversidade tem-me açoitado; porém, Tu és omais clemente dos misericordiosos!
 
84E o atendemos e o libertamos do mal que o afligia; restituímos-lhes a família, duplicando-a, como acréscimo, em virtudeda Nossa misericórdia, e para que servisse de mensagem para os adoradores.
 
85E (recorda-te) de Ismael, de Idris (Enoc) e de Dulkifl, porque todos se contavam entre os perseverantes.
 
86Amparamo-lo em Nossa misericórdia, que se contavam entre os virtuosos.
 
87E (recorda-te) de Dun-Num quando partiu, bravo, crendo que não poderíamos controlá-lo. Clamou nas trevas: Não hámais divindade do que Tu! Glorificado sejas! É certo que me contava entre os iníquos!
 
88E o atendemos e o libertamos da angústia. Assim salvamos os fiéis.
 
89E (recorda-te) de Zacarias quando implorou ao seu Senhor: Ó Senhor meu, não me deixes sem prole, não obstante seresTu o melhor dos herdeiros!
 
90E o atendemos e o agraciamos com Yahia (João), e curamos sua mulher (de esterilidade); um procurava sobrepujar ooutro nas boas ações, recorrendo a Nós com afeição e temor, e sendo humildes a Nós.
 
91E (recorda-te) também daquela que conservou a sua castidade (Maria) e a quem alentamos com o Nosso Espírito, fazendo dela e de seu filho sinais para a humanidade.
 
92Esta vossa comunidade é a comunidade única e Eu sou o vosso Senhor. Adorai-Me, portanto (e a nenhum outro)!
 
93Mas (as gerações posteriores) se dividiram mutuamente em sua unidade; e todos voltarão a Nós!
 
94Mas quem praticar o bem e for, ademais, fiel, saberá que seus esforços não serão baldados, porque os anotamos todos.
 
95Está proibido o ressurgimento de toda população que temos destruído; seus integrantes não retornarão,
 
96Até ao instante em que for aberta a barreira do (povo de) Gog e Magog e todos se precipitarem por todas as colinas,
 
97E aproximar a verdadeira promessa. E eis os olhares fixos dos incrédulos, que exclamarão: Ai de nós! Estivemosdesatentos quanto a isto; qual, fomos uns iníquos!
 
98Vós, com tudo quanto adorais, em vez de Deus, sereis combustível do inferno, no qual entrareis, por certo.
 
99Se houvessem aqueles sido deuses, não o teria adentrado; ali todos permanecerão eternamente,
 
100Onde se lamentarão mas não serão ouvidos.
 
101Em verdade, aqueles a quem predestinamos o Nossos bem, serão afastados disso.
 
102Não ouvirão a crepitação (da fogueira) e desfrutarão eternamente de tudo quanto à sua lama apetecer.
 
103E o grande terror não os atribulará, e os anjos os receberão, dizendo-lhes: Eis aqui o dia que vos fora prometido!
 
104Será o dia em que enrolaremos o céu como um rolo de pergaminho. Do mesmo modo que originamos a criação, reproduzi-la-emos. É porque é uma promessa que fazemos, e certamente a cumpriremos.
 
105Temos prescrito, nos Salmos, depois da Mensagem (dada a Moisés), que a terra, herdá-la-ão os Meus servos virtuosos.
 
106Nisto há uma mensagem para os adoradores.
 
107E não te enviamos, senão como misericórdia para a humanidade.
 
108Dize: Em verdade, tem-me sido revelado que o vosso Deus é Único. Sereis portanto submissos?
 
109Todavia, se se recusarem a sê-lo, dize-lhes: Tenho proclamado a mensagem a todos por igual, mas não sei se estápróximo ou remoto o que vos foi prometido.
 
110Porque Ele sabe tanto o que manifestais por palavras, como conhece o que ocultais.
 
111Ignoro se isto constitui uma prova para vós e um gozo transitório.
 
112Dize: Ó meu Senhor, julga com eqüidade! Nosso Senhor é o Clemente, a Quem recorro, contra o que blasfemais.
 







Listen Quran Recitation
Mishary Rashed al-Efasy
Prophet's Mosque (4 Reciters)
Mohammed Siddiq Al Minshawy
Abdullah Basfar
Muhammad Aiyub
Sodais and Shuraim





Use the following code to display the Quran Search Box in your website